Câmara de Timon realiza audiência pública para discutir crédito rural juntamente com Banco do Brasil e Banco do Nordeste

por adm publicado 13/09/2019 14h10, última modificação 23/10/2019 20h01

Por proposição dos vereadores Thiago Carvalho e Jair Mayner a Câmara Municipal de Timon realizou na manhã da última quinta-feira, 12, uma audiência pública com representantes do Banco do Brasil e do Banco do Nordeste para discutir melhorias na concessão de crédito para produtores rurais. Além do representante do Banco do Brasil, Marcelino Gomes e da gerente da agência do Banco do Nordeste em Timon, Jorgiêda de Almeida, também estiveram presentes os vereadores Raimundo da Ração e Uilma Resende, o secretário extraordinário de Apoio Produtivo de Timon, Coca do Matapasto, o consultor agrícola e administrador, Milton Ferreira, o assessor técnico da secretaria municipal de Desenvolvimento Rural, Luís Segundo, o presidente eleito do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Timon, Sérgio Reis, além de representantes da Agert, Aged, produtores rurais e representantes de diversas comunidades.

O vereador Thiago Carvalho, um dos autores da proposição da audiência pública, ressaltou que Timon é hoje uma cidade que tem uma produção agrícola muito bonita, mas que ainda há um enorme potencial que tem que ser desenvolvido. “Timon tem plenas condições de se tornar um polo agrícola do Maranhão e até do Nordeste. Temos o exemplo do Ceará, onde eles produzem até em cima de morro, temos também Petrolina, em Pernambuco, que é outro polo produtor, e hoje estamos aqui discutindo uma questão importante para que Timon se desenvolva ainda mais nessa área, que é o crédito aos produtores rurais”.

Já o vereador Jair Mayner, que também é produtor rural, destacou que Timon tem um grande privilégio que é a sua localização, ao lado de um enorme mercado consumidor, além de possuir terra cultivável e água em abundância. O parlamentar ressaltou ainda que apesar do país viver um momento de crise, sempre há mercado para o consumo de alimentos. “Mercado tem, hoje estamos vivendo um momento de crise, pode-se acabar tudo, mas o cidadão não vai deixar de comer e o que o cidadão come é arroz, feijão, tomate, não tem outra forma. Então hoje é tempo de crise, mas é tempo também de apostar na agricultura, porque é dela que sai a nossa alimentação. Vamos continuar a consumir alimentos cultivados na terra e isso não vai mudar”.

Para Marcelino Gomes, responsável pelo crédito rural na agência do Banco do Brasil em Timon, a audiência pública foi muito positiva, pois uniu todas as partes interessadas para discutir pontos que devem melhorar nos programas de crédito. “A audiência foi bastante satisfatória. Eu acredito que daqui possam sair muitas propostas boas e em relação a isso o Banco do Brasil é parceiro do produtor. Qualquer dúvida, qualquer auxílio que o produtor precise, basta procurar a agência que temos uma equipe preparada para atendê-los e orientá-los”.

Já a gerente da agência do Banco do Nordeste em Timon, Jorgiêda de Almeida, explicou que a agência de Timon ainda não atende o público rural, mas que todas as demandas ouvidas na audiência serão encaminhadas para a superintendência da instituição, para que possam dar os encaminhamentos necessários. “Isso já mostra o interesse da população nessas linhas de crédito que são primordiais, porque são direcionadas para a produção primária. O banco tem todo o interesse em trabalhar localmente com essas atividades rurais. Então a importância da audiência é justamente essa, trazer para o banco essa necessidade. Assim, estou levando para os meus superiores o que foi discutido aqui para quem sabe se possa implantar uma agência plena, de forma que vá atender também a este público”.

error while rendering plone.comments