Câmara de Timon realiza sessão extraordinária para discutir abertura de crédito pela cessão onerosa do pré-sal

por adm publicado 17/01/2020 13h55, última modificação 13/02/2020 11h02
A Câmara Municipal de Timon realizou, na manhã desta sexta-feira, 17, uma sessão extraordinária no plenário deputado José Ribamar Elouf, com o objetivo de debater e deliberar acerca dos termos do decreto Nº 066 de 02 de janeiro de 2020, editado pelo prefeito Luciano Ferreira de Sousa, que abre crédito no orçamento vigente no valor de R$ 5.060.624,45, com origem na cessão onerosa do pré-sal.

A Câmara Municipal de Timon realizou, na manhã desta sexta-feira, 17, uma sessão extraordinária no plenário deputado José Ribamar Elouf, com o objetivo de debater e deliberar acerca dos termos do decreto Nº 066 de 02 de janeiro de 2020, editado pelo prefeito Luciano Ferreira de Sousa, que abre crédito no orçamento vigente no valor de R$ 5.060.624,45, com origem na cessão onerosa do pré-sal.

O vereador Henrique Júnior, líder da oposição e presidente da Comissão de Orçamento da Casa, observou que a lei de orçamento aprovada pelo plenário da Câmara prevê a prerrogativa que o governo tem de poder suplementar um recurso que não estava previsto, como é o caso da cessão onerosa. “Esses valores devem ser gastos, de acordo com a lei, que estabelece que estes recursos devam ser utilizados com a questão previdenciária. É importante que a comissão acompanhe passo a passo a execução desse valor para que este recurso seja utilizado da maneira correta”, destacou.

A vereadora professora Socorro Waquim, vice-presidente da Comissão de Orçamento, destacou que a lei que trata dos recursos oriundos da cessão onerosa do pré-sal e que os recursos devem ser utilizados exclusivamente para a reserva previdenciária. “Eu entendo que um ponto que não está convergente com a lei que essa destinação de R$ 1,5 milhões para a pavimentação de vias, no caso da infraestrutura. Chamo atenção para isso, faço este alerta para o prefeito municipal, pois este recurso específico, de acordo com a lei, é para compor receitas previdenciárias, déficit previdenciário ou pagamentos previdenciários”, alertou.

error while rendering plone.comments